clubes de leitura

clube cidade solitária

Durante a pandemia de Covid-19, pensando na solidão do isolamento social, na necessidade humana de conexão e na importância da arte para lidarmos e formularmos os acontecimentos, propus uma leitura coletiva e continuada do livro de ensaios A Cidade Solitária da Olivia Laing (tradução de Bruno Casotti). Com encontros online, usando inicialmente a plataforma gratuita Jitsi Meet, um grupo interessado em conversas literárias foi se formando a partir da minha mediação e curadoria. Mais de vinte livros depois, as reuniões do clube passaram a acontecer no Zoom via Sympla a partir de inscrições gratuitas.

Depois de alguns meses de leituras e muitas conversas, o projeto, antes restrito ao período da quarentena, foi renomeado para Clube Cidade Solitária, ganhou redes sociais próprias (Twitter e Instagram) e se tornou permanente, tendo como foco promover leituras continuadas e também encontros únicos sobre algumas obras consideradas por mim essenciais.

A decisão de tornar o clube fixo aconteceu por eu acreditar no poder de criação de microcomunidades voltadas para a promoção do diálogo, amizade e troca a partir de afinidades em comum.

Hoje o clube conta também com um grupo no Telegram.

Para participar, basta acompanhar a agenda de leituras nas redes sociais do projeto (Twitter e Instagram) e se inscrever nos links Sympla listados aqui.

Nessa lista aqui, você pode conferir todos os livros que já lemos no projeto. O Clube Cidade Solitária teve seu 1º encontro no dia 07 de abril de 2020.

Desde abril de 2022, o clube é parceiro do Grupo Companhia das Letras.

leia mulheres divinópolis

Junto com uma grande amiga, a Mônica de Godoy, eu faço a mediação do Leia Mulheres em Divinópolis.

Esse projeto, hoje de alcance internacional, foi criado pela Juliana Gomes, Juliana Leuenroth e Michelle Henriques inspirado na proposta de ler mais autoras mulheres feita pela escritora Joanna Walsh a partir do movimento #readwomen2014.

Com atuação desde 2015, o Leia Mulheres, além de incentivar a leitura, o debate e promover encontros de pessoas a partir de uma afinidade em comum, tem tentado modificar a forma que a sociedade e o mercado editorial encaram as obras literárias produzidas por mulheres ao questionar o machismo que invisibiliza, estereotipa e objetifica escritoras. Sem nunca esquecer que outras opressões, como o racismo e a xenofobia, também atuam nesse mesmo sentido. Por tudo isso, Mônica e eu fizemos questão trazer esse projeto para nossa cidade natal.

Para participar, basta acompanhar a agenda de leituras no Leia Mulheres Divinópolis pelo Instagram.

Durante a pandemia, os encontros estão acontecendo online e estão abertos para quem não é da cidade. Acompanhe mais sobre as nossas leituras e parcerias entre clubes aqui.

Desde abril de 2021, temos feito muitos encontros em conjunto com outros clubes, como o Leia Mulheres Joinville, Leia Mulheres Guaíba e Leia Mulheres Nova Serrana.

Nessa lista aqui, você pode conferir os livros que já lemos no projeto. O Leia Mulheres Divinópolis está em atividade desde 2019. Nosso 1º encontro aconteceu no dia 27 de julho na Boutique do Livro e foi sobre o livro Olhos d’água da Conceição Evaristo.