Vadiagem qualificada

Imagem da Greve de Mulheres islandesas de 1975 feita por Olafur K. Magnusson.

aos vagabundos da história
agradeço
meus direitos
de origem resistente

muito além de artigos e leis
eles vivem
em forma de livros
ou correm no sangue
daqueles que sonham bonito

são os vagabundos
que param
as forças
de um governo fracassado

são as vagabundas
que puxam o grito
daqueles que peitam
o que é dito
da luta
substantivo feminino

pneu queimado,
pelas mãos suadas
de uma baiana arretada
incendeia de coragem
o peito daquele que grita
por sobrevivência
digna

Ouça:
é com a rua que se negocia
seja cheia
ou vazia
obstruída
quem para tudo
são as vagabundas
decididas


Se você gostou desse texto, deixe um comentário, compartilhe com seus amigos e me acompanhe pelo Medium, Facebook, Twitter, Sweek, Wattpad, Tinyletter e Instagram.

Publicado por

Thaís Campolina

O que falta em tamanho sobra em atrevimento. Isso foi dito sobre um galinho garnisé numa revista Globo Rural dos anos 80, mas também serve pra mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s