Origamis de utopia

Imagem retirada da matéria “Barco de papel gigante é criado para transportar pessoas em um lado na Inglaterra”

Depois de tudo
sigo como se fosse em linha reta
mas a estrada parece a da serra de Ubatuba
1ª marcha
e freio
para sobreviver
no passar das curvas

Seguimos atrás de uma promessa
tão bonita
dessas construídas no papel
como um origami de palavras
cheia de dobras
de vírgulas
de praias paradisíacas

Escrevo, recorto
dobro a folha
e crio um barquinho
Ele segue nas águas
se encharca
até naufragar
O papel se foi
mas o que foi escrito ainda não

Tsuru ou avião
só existem se uma mão
dobrar, dobrar e dobrar
Diz a lenda que é preciso mil tsurus
para conseguir ter um desejo atendido
Quero mil pessoas
fazendo mil tsurus
porque almejam a mesmíssima coisa
viver o sonho fantástico
do justo, do belo, do igualitário

Sonhar é meu trabalho
não remunerado


Esse poema foi feito por causa do Desafio do Editor proposto pela Revista Subjetiva. Fui uma das autoras desafiadas a escrever sobre utopia em forma de poema, tendo as palavras “distopia”, “realidade” e futuro” como opcionais.


Se você gostou desse texto, deixe um comentário, compartilhe com seus amigos e me acompanhe pelo Medium, Facebook, Twitter, Sweek, Wattpad, Tinyletter e Instagram.

Publicado por

Thaís Campolina

O que falta em tamanho sobra em atrevimento. Isso foi dito sobre um galinho garnisé numa revista Globo Rural dos anos 80, mas também serve pra mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s